"If I ever allow genuine compassion to be overtaken by personal ambition, I will have sold my soul" - James Nachtwey

30 novembro 2005

A Ideia Fixa de Judite de Sousa

Não resisto a pôr aqui um link para o site do Clube de Jornalistas, onde hoje se pode ler um texto de Ribeiro Cardoso sobre a entrevista de Judite de Sousa a Manuel Alegre, com o título "Tricas em horário nobre".
É que reparei exactamente no mesmo... mas pensei que fosse impressão minha.
Fica então aqui o link para quem estiver interessado, e quem sabe, tenha visto a entrevista, e se tenha também apercebido disto.

4 comentários:

PC disse...

mais uma estudante de jornalista ou jornalista já..o teu site está muito cor de rosa :) mas gosto do que escreves...só uma coisa que te peço..imparcialidade que é uma coisa que a maioria dos joralistas não tem e a judite é uma delas.

parabens.comprimentos

Joana Capitão disse...

Registei o teu pedido. No entanto, não me parece que esteja aqui em causa alguma parcialidade.
Embora não tenha necessidade de o dizer, fica aqui registado: eu não tenho partido político. Portanto, nem o rosa do meu site, nem o facto de me ter referido ao Manuel Alegre têm qualquer conotação.
O comentário que fiz foi uma crítica ao jornalismo, ou melhor, ao desempenho específico de uma jornalista que eu considero das melhores, mas que como todos, também comete erros. Teria feito o mesmo se fosse o Cavaco Silva, o Jerónimo de Sousa, o Francisco Louçã, ou o Mário Soares. Para mim isso é indiferente, o que me interessa aqui é o jornalismo.
De qualquer forma, admitindo que eu até tinha partido político, uma coisa é certa: nunca deixaria que isso interferisse com o meu trabalho de jornalista, para mim a imparcialidade é um valor sagrado.
Mas ainda bem que fizeste esse comentário, porque assim as coisas ficam esclarecidas de uma vez por todas. Muitas vezes hesito em escrever certas coisas, por receio que as pessoas as interpretem em termos políticos. Mas a verdade é que é completamente aleatório o partido (ou neste caso a figura política) interveniente. Que, já referi, é secundária, o que me interessa é o jornalismo.
Concluo dizendo que ainda sou apenas estudante de jornalismo.;) Se fosse já jornalista,teria de ter um outro cuidado com o que escrevo aqui. Não porque ficasse impedida de expressar a minha opinião, mas porque nesse caso já não poderia correr o risco de ser mal interpretada, e que alguém pusesse em causa a imparcialidade do meu trabalho. Até lá, aqui vou utilizando este espaço para exprimir algumas opiniões sobre o jornalismo, e ficando sempre contente por alguém gostar de as ler.;)
Obrigada e cumprimentos

PC disse...

ola joana.mas eu não disse que o eras..o que disse foi que quando exercesses a profissão que não o fosses.tenho opinião contrária em relação á judite de sousa mas isso são diferenças de interpertação:) kepp going :) se quiseres dar uma visita ao blog força...é um bocado polítizado :) http://bandeirarubra.blogspot.com

Joana Capitão disse...

Nesse caso fui eu que interpretei mal o teu comentário, está esclarecido. ;)
Com certeza que vou dar uma olhadela no teu blog. :)