"If I ever allow genuine compassion to be overtaken by personal ambition, I will have sold my soul" - James Nachtwey

13 setembro 2005

5000... Um Número Demasiado Grande

Cerca de 5000... É este o número de jornalistas desempregados, em Portugal... Um número cruelmente verdadeiro para os que nele estão incluídos, e assustador para os aspirantes a essa profissão...
Todos os que estão a estudar para ser jornalistas, sabem que o que os espera não é animador. Mesmo quando se consegue arranjar emprego, muitas vezes trabalha-se de borla. Trabalha-se muito e recebe-se pouco.
Há muitos jornalistas para poucos postos de trabalho, esta é a realidade! Todos os anos saem das universidades centenas de novos jornalistas, que o mercado não consegue absorver. E é claro que os postos de trabalho não caem do céu, é necessário criá-los. E se calhar o problema é esse: é que nos últimos anos o mercado da comunicação social não tem criado muitas oportunidades novas, antes pelo contrário, verificaram-se despedimentos em alguns meios de comunicação social, e mesmo o fecho de jornais como A Capital e O Comércio do Porto. Senão vejamos: no panorama da imprensa, o mercado permanece igual, à excepção da entrada dos diários gratuitos. No entanto, estes não necessitam de muitos jornalistas para funcionarem. Por sua vez, na televisão, o aparecimento da SIC Notícias veio sem dúvida criar novas oportunidades para os recém-licenciados em jornalismo, nota-se que desde o início o canal faz um esforço por dar oportunidade a caras novas, o que é de louvar. A RTPN também veio abrir novas portas. Mas mesmo assim não chega... Porque no geral, continua a haver jornalistas a mais para trabalho a menos! Os grandes grupos económicos compram e vendem órgãos de comunicação social, aglomerando-os em grandes grupos, mas na verdade não criam nada de novo, apenas estão a mover aquilo que já existe. Não seria necessários criar novos projectos?... E quem sabe, talvez esses novos projectos pudessem passar cada vez mais pela internet, pelo jornalismo online...
Aqui fica a reflexão sobre o estado de coisas do jornalismo em Portugal, feita por uma aspirante a jornalista, que espera não vir a aumentar o terrível número dos 5000... um número demasiado grande para continuar a ser ignorado.

1 comentário:

Entropy disse...

E também é indecente o que estão a fazer aos estagiários. Muitas vezes usam-nos como mão-de-obra gratuita e, terminado o estágio, são postos a andar dali para fora com o rabinho entre as pernas e com poucas oportunidades de emprego.
E os licenciados em jornalismo não são os únicos a sofrer! Este é um problema generalizado.
Começo a pensar que tirar um curso superior é uma grande perda de tempo - porque não há lugar para os licenciados da maioria dos cursos; porque quando se procura um emprego abaixo das nossas habilitações somos excluídos precisamente por termos um curso superior.
Somos pérolas para os porcos. O que está a dar é ser burro!